Rap In Cena World terá Palco Bronx, dedicado ao protagonismo de artistas negros e LGBTQI+


No domingo, dia 16 de outubro, o Rap In Cena se une ao Bronx em um palco que dá continuidade a uma série de ações propostas pelo coletivo porto-alegrense para a reflexão sobre a negritude e representatividade. Criado em 2016, o Bronx realiza festas e eventos em diferentes locações do centro da capital gaúcha, reforçando o debate sobre liberdade corporal, estética negra, empoderamento e resistência. 

A ideia principal dessa parceria é dar visibilidade para artistas locais, que não só fomentam a cena do hip hop no estado como também contribuem para o evento se tornar uma grande potência dentro do cenário nacional. O coletivo acredita que fortalecendo a cena dos artistas locais é possível criar em conjunto um momento histórico para a cena cultural do RS. O Coletivo Bronx já nasceu desta necessidade de ter um espaço de protagonismo e liberdade artística para artistas pretos e LGBTQI+ da cidade e nada mais justo do que trazer isso para esta grande parceria com o Rap In Cena”, afirma Clara Soares a.k.a COCOA MAMI, idealizadora e produtora do Coletivo Bronx.

O Palco Bronx chega para dar ainda mais protagonismo a artistas que estão fazendo cada vez mais sucesso na cena do rap nacional. Nomes como Quebrada Queer, Monna Brutal e Rap Plus Size fazem parte do line up.

Quebrada é um termo apropriado e adotado pela periferia para lembrar luta e resistência. Já o Queer é usado para representar xs LGBTQIA+, seu significado provém da gíria inglesa, que literalmente significa “estranho, talvez ridículo, excêntrico, raro, extraordinário”. Logo o coletivo Quebrada Queer nasce como um lugar de acolhimento e conforto para romper barreiras históricas usando um ponto de ligação em comum como principal arma de salvo conduto: a música. Formado por Boombeat, Tchelo, Murillo Zyess, Guigo e Harlley, o grupo foi indicado ao Miaw MTV 2022, como revelação. E desembarca em Porto Alegre com sucessos como “Quebrada Queer”, “S2” e “Pra Quem Duvidou”.

Monna Brutal traz para o Palco Bronx toda a bagagem de mais de uma década de carreira. Com dois álbuns lançados: “9/1” e “2.0.2.1”, a artistas trans-binaria mistura diversas expressões artísticas, que vão do forró ao break. Criada em Jova Rural, zona norte de São Paulo, moldou-se como uma rapper que não cerceia seu talento e que fala bastante sobre a força e a luta das pretas transsexuais.

Já o Rap Plus Size chega sob o comando Júpi77er e Sara Donato, de São Paulo. O duo combate a gordofobia, o machismo, o racismo e LGBTfobia, desde 2016. Em 2018, o single “Toda Grandona” que viralizou trazendo enorme visibilidade para a luta pela desconstrução do padrão de beleza. Em seguida, o disco “A Grandiosa Imersão em Busca do Novo Mundo” ganhou as pistas. Em 2022, participaram do reality musical Sobe Junto, e forma destaque no Lollapalooza. Agora, com o EP “Revoada”, lançado pela UZZN rec, estão prontos para um show que reúne seus maiores sucessos.

Para completar a lista de atrações do Palco Bronx estão: Zaire Não Binarie; Cocoa Mami, Hustla, Latifa, MC Camilinha, DJ Loba Boss, MDN Beatz, Emersxxn, Ney Beatz, BLVCK Mob, Nick Dilla, Dalberth, Pretana, Gau Beats, Bent e Dadi.

Serviço:

Rap In Cena World

Data: 15 e 16 de outubro

Local: Parque Maurício Sirotski / Porto Alegre

Ingressos: https://bileto.sympla.com.br/event/74352/d/144916 

Mais informações em: https://www.instagram.com/rapincenafestival/





Fonte: Zona Suburbana.

Comentários Facebook