Paige mostra versatilidade na criação de narrativas e em trabalho vocal no single “Criminal”


Nem só de histórias próprias são feitas as letras de Paige. Em seus dois últimos singles,  “Cara, hoje é meu aniversário” e “Garota Califórnia”, a artista conta suas vivências reais nas composições. Agora, em seu terceiro single do ano, “Criminal”, a personagem central é uma criminosa por amor que ostenta jóias e diamantes, persona fictícia criada por Paige para protagonizar a canção. Com produção de Su Madre Mandrake – também conhecida como Iza Sabino, a sonoridade da música traça um caminho pelo rap e pelo pop, mostrando a versatilidade em trabalho vocal. O selo mineiro Macacolab (braço da produtora A Macaco, também responsável pela carreira da banda Lagum e do Festival Sarará) é o responsável pelo lançamento de “Criminal”, que já está disponível em todas as plataformas de streaming, acompanhado de videoclipe disponível em seu canal de YouTube.

Esse novo single propõe tudo que a gente (eu e Su Madre Mandrake) estava direcionando para o ano: uma música pop, mas ao mesmo tempo que cabe nesse nicho underground, que traz esse lugar do potencial vocal, além de um instrumental completamente autêntico e moderno”, conta a artista. “Minhas maiores referências para essa canção foram “Bad Kind of Butterflies”, da Camila Cabello, na letra e narrativa, assim como a  Ariana Grande e a Britney Spears, inspirações no momento em que pensei nos refrões e na melodia dos versos”, completa ela.

Criminal” fala sobre mistério, segredos, desejos e tudo o que pode acontecer dentro de um relacionamento afetivo. Tanto na letra e na melodia, quanto no trabalho audiovisual, esses símbolos são transmitidos, e em complemento, também permitindo a liberdade de interpretação de cada pessoa que ouvir o single. “Acho que essa música vem para dialogar com o ponto de vista de cada um, afinal, o que seria um amor criminal?”, completa ela. Para fechar toda a narrativa, o videoclipe traz sedução e mistério em uma interpretação completa pela própria Paige, que faz o papel da personagem trazida na letra.



Fonte: Zona Suburbana.

Comentários Facebook