Mykki Blanco lança o single “French Lessons” e anuncia novo álbum


Stay Close To Music”, o novo álbum de Mykki Blanco, a ser lançado em breve, é diferente de tudo o que elx já lançou antes. Aventuroso e expansivo, abala qualquer suposição anterior sobre a arte de Mykki, deixando livre para definir seu som sozinhx. O disco será lançado em 14 de outubro de 2022 via Transgressive, para pré-encomendas ou salvamento, vá aqui.

Ao longo de sua evolução, poetx, artista, músicx Mykki Blanco tem continuamente embaçado gêneros – puxando influências rave, trap, grunge e punk para dentro de um turbilhão de hip hop experimental que celebra as experiências queer e trans.

No entanto, Mykki admite que “naquele momento de minha carreira, eu não sabia como soava minha própria música sem nenhum tipo de referência direta e externa. Isso não é uma coisa ruim; é assim que a maioria das músicas são feitas”. Por fim, Mykki concluiu que elx queria criar seu próprio universo sônico a partir do zero.

Para facilitar isso, elx colaborou com o produtor e multi-instrumentista FaltyDL, que lhe permitiu visualizar novas paisagens sonoras construídas a partir de instrumentos exuberantes e ao vivo. “Acabou de me transportar”, admite elx. “Permitiu-me sonhar de uma maneira que eu nunca havia sonhado com minha própria composição de canções. De repente, senti que tinha este modelo onde eu podia fazer meu próprio som”. As canções foram intercaladas por numerosas sessões de improviso, com a escrita acontecendo em Lisboa, Paris, Nova Iorque, Chicago e Los Angeles. Em 2019, Mykki percebeu que elx estava trabalhando em dois discos diferentes ao mesmo tempo. O primeiro se tornou o louvado mini-álbum “Broken Hearts & Beauty Sleep” de 2021 e agora Mykki prepara a segunda coleção das sessões via “Stay Close To Music”.

Eu queria ver como seria voltar e ser um músico de outro tempo, onde você tinha que começar cada ingrediente cru do zero. Esse processo, essa ideologia e essa maneira de fazer não só me mudou como músico, como também me mudou criativamente como pessoa“. Mykki acaba de compartilhar o single principal do disco, “French Lessons”, que apresenta Kelsey Lu (ANOHNIadiciona uma característica na versão do álbum). “A canção é uma reflexão sobre a possibilidade do verdadeiro amor, sobre a noção de que se pode realmente experimentar o que vemos nos filmes de Hollywood”, revela Mykki.

A canção é também uma ode de certa forma a Lou Reed. Não sou o que eu consideraria um cantor, sou um cantor que fala, então olho para as pessoas da história que têm esse mesmo estilo: Tom Petty, Jonathan Richmond dos Modern Lovers, Lou Reed – todos eles são cantores falantes e me sinto confortável nesse estilo vocalmente. A música foi originalmente composta por FaltyDL e encapsulada de uma forma tão sonora do que eu estava tentando articular com minha própria música. FaltyDL tem uma maneira de tocar nas sutilezas espirituais da vida. Ele é capaz, de alguma forma, de criar um mistério por banalidades, de criar tranquilidade e preencher uma sala com vibrações zen, algo inominável, porém tão familiar”. Da colaboração com Kelsey Lu, Mykki continua: “Kelsey Lu, tenho certeza de que continuará a ser uma das artistas mais lendárias da minha geração. Uma virtuosa classicamente treinada com uma voz que soa antiga como um sino tocando pela primeira vez, como algo fora de uma odisséia grega. Sou há muito tempo super fã da Kelsey e colaborar com ela nesta canção tem sido um momento muito especial para mim e para o FaltyDL”.

French Lessons” vem junto com um impressionante vídeo filmado na Geórgia (UE) e dirigido por Felix Kalmenson. Ele revela, “O conceito do vídeo foi uma reflexão sobre as lutas em andamento pela libertação dos queer na Geórgia, que é sentida mais do que nunca contra o pano de fundo de violentos protestos reacionários ao movimento queer em junho/julho deste ano e muitos anos antes. O vídeo foi baseado no legado do diretor de cinema bissexual georgiano/armênio Sergei Parajanov e suas contribuições para a paisagem estética da cultura contemporânea georgiana. Juntos construímos uma odisséia atemporal de dois amantes que buscam emancipação e aceitação em um mundo atolado de conflitos e violência”.

Comentários Facebook