Kayode divulga capa e tracklist do seu novo disco, “Flow da Pele”


Uma semana após divulgar oficialmente seu novo disco, Kayode, que é considerado um dos melhores MCs da cena emergente, divulga a capa e a tracklist de “Flow da Pele”.

Inspirado na era de ouro do hip-hop brasileiro, o álbum conta a história da sonoridade africana e sua diáspora até os tempos recentes. Com enfoque no ritmo e melodia, o disco percorre o caminho desde os bailes charme com grooves marcantes até os bailes modernos de rap e trap, mostrando toda sua versatilidade em rimar em qualquer estilo.

Criada por André Drum e Felipe Vieira, que também trabalha com Matuê, Teto, Cynthia Luz, entre outros tantos, a capa mostra Kayode sentado à frente diversas outras pessoas pretas, fazendo referência direta as vozes ancestrais que regem o conceito do álbum, onde o artista identifica que todas essas vozes são entoadas juntamente com a voz dele nas músicas.

Como já havia firmado em nos últimos trabalhos, o artista também explora a necessidade da apreciação pela música através de um disco duplo, recheado de mensagens, pontos de ligação e um conceito que rege o trabalho como um todo, a diáspora da música negra, desde suas raízes até os dias de hoje.

“‘Flow da Pele’ é o fruto da emoção que rege meus ouvidos desde que nasci”, afirma Kayode.

O álbum reúne um time de peso nas participações, com Victor Xamã e Clara Lima, além de contar com a produção de alguns dos melhores nomes do mercado, como Pedro Lotto, Wey, Nagalli, DropAllien e Caio Paiva, que também assina a direção musical do projeto.

Flow da Pele” será lançado em outubro e já é cotado para ser um dos trabalhos mais marcantes do ano, um divisor de águas na cena do rap e no mercado musical.

A faixa “podcast”, que será lançada em setembro, virá acompanhada de um clipe cinematográfico. Junto ao lançamento do disco, o artista apresenta o vídeo do single “Seu Dia”, também parte do repertório do projeto, que contará com um visual de cinema.

Posso dizer que ‘Flow da Pele’ é resultado dos caminhos musicais que encontrei em mim e em toda ancestralidade que trago comigo”, diz Kayode.

MANIFESTO

Quando alguém aprende a tocar um instrumento ou cantar uma canção, na verdade, torna-se parte de um campo vibracional onde todos nós somos instrumentos da música.

Você já teve a sensação de que o algo fluía naturalmente pelo seu corpo, alma e espírito? Aquele feeling de ser parte de algo muito maior?

EU ACHO QUE ISSO MORA EM MIM!

Me sinto um mecanismo das forças ancestrais, de vozes imortais e atemporais que se mostram presentes em meu ser, que moram em cada célula e constituem meu DNA.

Algo que me toma da cabeça aos pés, mostrando-me um universo rítmico de infinitas possibilidades, onde o intangível se torna um turbilhão de emoções palpáveis.

‘Flow da Pele’ é o fruto da emoção que rege meus ouvidos desde que nasci.

É a expressão natural do sentimento vivo e a vitalidade que me move.

É a tentativa de sintetizar em rimas e melodias, toda invocação dos meus antepassados que me invadem quando me conecto ao ritmo.

É a minha salvação e a de muitos outros, é praticamente uma religião onde nosso Deus pulsa em perfeita harmonia com as batidas de cada coração, que é impactado pelo declame de cada verso.

É a minha história que se relaciona com a de tantas pessoas negras que sentem e vivem em um país onde as injustiças são constitucionalmente veladas.

É a gota de esperança que escorre em nosso corpo em busca de uma saída deste ciclo vicioso em que a sociedade nos aprisionou.

Sentir. Absorver. Inspirar. Agir. Esse é o ‘Flow da Pele’!



Fonte: Zona Suburbana.

Comentários Facebook