Colaboração inédita da Converse com marca nova-iorquina Barriers é guiada pela vontade de dar amplidão a mensagens de justiça racial


Atuar como uma plataforma que impulsiona a concepção de futuros plurais, destacando a visão de grupos e comunidades comumente colocados à margem por meio de sua produção e expressão artística, é um dos pilares da Converse

A Comunidade All Stars, que reúne jovens criativos do mundo todo, vindos desses grupos e que recebem apoio da empresa, é o maior exemplo disso. Esse aspecto importante da identidade da Converse está presente em suas principais cocriações com empresas de moda e lifestyle. E é este princípio que guia sua primeira collab com a marca de streetwear nova-iorquina Barriers, fundada por Steven Barter em 2015.

A essência da Barriers é, através de sua linha de produtos de moda e acessórios, levar seu público a uma jornada de resgate da história e da ancestralidade negras. Focada na cultura jovem, busca conscientizar a nova geração, além de divulgar o trabalho de seus artistas nas plataformas de comunicação de marca. Assim, procura sempre exaltar figuras heróicas da história negra, como Malcom X, Maya Angelou e Rosa Parks. Também são amplamente divulgadas mensagens progressistas, permeadas pelo empenho em favor da equidade racial e pelo mote da Barriers, Create Your Opportunity – em português, “crie suas oportunidades”. Assim, a marca usa sua produção para dar voz àqueles que vieram antes abrindo espaço para os negros na cultura e na sociedade. A ideia é tornar mais conhecidos personagens negros emblemáticos, que devem servir de suporte para novas expressões criativas, reduzindo a invisibilização que a questão racial tem ocasionado. 

É exatamente esse o objetivo das edições especiais dos modelos Chuck 70 e Pro Leather da collab Converse x Barriers. A partir da mistura de elementos inspirados na origem do streetwear, a moda de rua dos anos 80, que entrou de vez para cultura pop e hoje é uma das forças motrizes dos segmentos criativos, e símbolos e iniciativas que representam a resistência e luta dos negros nos EUA, os pares compartilham tons vivos contrastantes nos cadarços, decorados com uma conta de búzios, remetendo a estampas coloridas e adereços africanos. 

Mas a referência maior e fio condutor da collab é o jornal abolicionista The North Star, que circulou nos Estados Unidos no século XIX difundindo ideias favoráveis ao fim da escravidão no país. A escolha não foi aleatória: o nome do jornal significa, em português, “estrela-guia”, corpo celeste que aponta caminhos para se chegar a novos e melhores destinos, perspectiva compartilhada por Converse e Barriers. Esse valor compartilhado também se expressa na iconografia das duas marcas, já que o elemento principal das logos de ambas é uma estrela, o que reforça o compartilhamento de estética e posicionamento, sempre plurais e transformadores, que é explorado na parceria. 

O Pro Leather ressalta o Star Chevron, o icônico símbolo da Converse, através da textura atoalhada da sherpa, que contrasta com o material da parte de cima do tênis, feita em camurça. Já o Chuck 70 é feito de lona de algodão premium e conta com aplicação dos dois logos: a estrela de Converse na lateral interna e da Barriers na lingueta. Mas o detalhe mais especial são os bordados na lateral externa, com as palavras wisdom, courage e vision, que correspondem a sabedoria, coragem e visão, valores presentes no The North Star como fundamentais para a libertação dos negros.

Os produtos da parceria com a Barriers já estão disponíveis, em edição limitada. Podem ser comprados no e-commerce brasileiro da Converse e também em lojas físicas selecionadas.



Fonte: Zona Suburbana.

Comentários Facebook